Overview | Blog

O que é DSP (Demand Side Platform)?

10/11/2021 14:24:57

  • Compatilhe:

A mídia programática tem ganhado cada vez mais espaço no cenário midiático digital. Porém, é muito comum alguns termos desconhecidos ainda gerarem dúvidas nos clientes, como o que é DSP, por exemplo.


Uma DSP, ou Demand Side Platform, é um sistema que dá suporte às agências anunciantes ou trading desks na compra de mídia em tempo real (RTB ou Real Time Bidding). Ou seja, elas reúnem inventários próprios e de diversas AdExchanges, conforme acordo com os publishers. Assim, é possível que se consiga um custo de CPM menor e maior possibilidade de atingir o target correto de sua campanha.


Portanto, essas plataformas DSP foram criadas para auxiliar os anunciantes na compra de inventário e simplificar o processo de compra de mídia com o uso de diversas fontes. Assim, através delas, os anunciantes podem comprar ad placements de várias plataformas, como vídeo, celular e display.


DSP: como funciona


A primeira coisa que deve ficar clara é que as DSP’s não possuem nem transacionam nenhum tipo de inventário de anúncios. O que elas realmente fazem é integrar seus sistemas a trocas de anúncios e outras fontes, permitindo que os publishers ofereçam seus inventários aos anunciantes em tempo real.


Assim, é possível que os anunciantes otimizem suas campanhas usando uma variedade de configurações de dados, pois eles identificam o inventário do publisher e os pontos de dados que desejam segmentar depois, fazendo seus lances na plataforma DSP.


Vantagens das DSP’s


Há diversos benefícios ao se utilizar uma DSP. Por exemplo, por meio desta plataforma é possível que os anunciantes tenham acesso a configurações de público mais precisas. Porém, é fundamental que se saiba que nem todas as DSP’s possuem as mesmas funcionalidades, mas há características gerais em todas elas.


Lances em tempo real (Real Time Bidding)


O RTB permite que os anunciantes façam lances no inventário de publicidade em um ambiente em tempo real. Por meio dos leilões programáticos, é possível fazer lances para impressões e, quase imediatamente, fazer com que seus anúncios apareçam nos sites dos publishers.


Com isso, os anunciantes possuem maior controle das campanhas, podendo fazer ajustes em tempo real para melhorar o ROI, por exemplo. Assim, é possível fazer otimizações a qualquer instante para melhorar os indicadores da campanha.


Facilidade de gerenciamento


Por integrar o inventário de anúncios de várias plataformas de dados em uma única interface, as DSP’s facilitam (e muito!) o trabalho dos anunciantes, pois isso permite que eles gerenciem campanhas, compras e trocas em um só lugar - sem precisar utilizar diversas ferramentas, poupando tempo.


Relatórios de campanhas mais sofisticados


As DSP’s oferecem relatórios mais transparentes e sofisticados para os anunciantes, que podem ver os dados em tempo real do desempenho de suas campanhas em diversas fontes de inventário de publicidade.


Tipos de Demand Side Platforms


Há dois tipos de DSP’s atualmente: uma de Self-Service e outra de serviço completo totalmente manual. Veja as principais características de cada uma.


Self-Service ou “Faça Você mesmo”


Nesta opção, os anunciantes são responsáveis por gerenciar suas próprias campanhas. O maior benefício é ter controle total das campanhas, além de não precisar comprometer um grande orçamento para o gerenciamento de uma DSP.


Porém, um dos maiores desafios é justamente gerenciar as campanhas, tomar decisões a respeito de otimização de campanhas e acompanhar os resultados. É necessário que se tenha uma equipe qualificada para gerenciar a conta ou aprender você mesmo - porém, isso requer tempo e esforço.


Serviço completo


Para esta opção, o anunciante deve disponibilizar um orçamento considerável ou um gasto mínimo para que a DSP assuma o controle das campanhas. Normalmente, essa é a opção escolhida pelos anunciantes.


Isso porque um gerente de conta experiente é oferecido ao anunciante, assim sendo responsável por tudo o que envolve o gerenciamento e otimização das campanhas. Assim, o anunciante não precisa gastar tempo e dinheiro com a parte mais técnica dos anúncios, é só esperar pelo resultado.


Diferenças entre DSP’s e redes de anúncios


As DSP’s e as redes de anúncios tem bastante características em comum, tais como funções de segmentação e a possibilidade de atingir um grande grupo de inventários de anúncios. A maior vantagem das DSP’s aqui é que toda a parte de otimização e gerenciamento de campanhas é feita por meio de uma única plataforma.


Além disso, as DSP’s costumam cobrar por taxa de transação; já as redes de anúncios cobram uma margem de lucro ao inventário.


O que é DSP então


As DSP’s possuem algumas características essenciais e podem ser confundidas com outras plataformas como DMP ou redes de anúncio. Por isso, é importante ressaltar o que faz uma DSP ser ela mesma.


A primeira constatação ao se usar uma Demand Side Platform de Self-Service, é que os anunciantes devem ter todas as funcionalidades fornecidas ativadas Assim, será possível melhorar as habilidades da equipe de mídia ao fornecer a eles um acesso a uma plataforma sem restrições.


Outro ponto é que as DSP’s devem fornecer oportunidades iguais a todas as empresas, sem favorecimentos. Por isso, a transparência é crítica - nenhum detalhe é ocultado dos anunciantes (inclusive informações como preços, custos, comissões ou eventuais taxas cobradas).


Além disso, uma boa prática recomendada é que nenhuma cobrança deve ser marcada sem que o anunciante ou a agência estejam cientes. Assim, é importante não haver modelo ou compartilhamento de receita ao trabalhar-se diretamente com os publishers.


As DSP’s, também, não devem estar conectadas, executando ou possuírem qualquer tipo de redes de anúncios relacionadas, pois isso indicaria uma tendência de escolha por esta rede. Por último, as Demand Side Platforms devem evitar revender mídia em massa para seus clientes.


Gostou deste conteúdo? Compartilhe-o com os seus contatos e se inscreva na nossa newsletter para receber mais dicas e novidades!




  • Artigos