Overview AdTech | Blog

Web 3.0: o que é?

28/07/2022 15:58:38

  • Compatilhe:

Desde o seu surgimento, a internet passou por diferentes fases: com a Web 1.0 no início dos anos 1990, até a Web 2.0 já nos anos 2000, em que praticamente era dominada pelas grandes companhias. A Web 3.0, que é esta nova fase que estamos vivendo, promete ser mais independente e livre.


Mas o que é a Web 3.0? Quais são os impactos dela no mundo atual? Continue a leitura!


O que é a Web 3.0?


Primeiramente, é importante ressaltar que não existe uma definição única sobre o que é a Web 3.0. Como estamos vivendo a transição da 2.0 para a 3.0, muitas especulações ainda existem e não há unanimidade sobre o conceito.


Uma breve história da internet


Para entendermos este conceito, vamos voltar à história da internet. A Web 1.0, em meados dos anos 1990, foi marcada pelo surgimento da internet e pelas páginas estáticas dos sites. Naquela época, era muito comum que os sites fossem utilizados pelos principais veículos de comunicação e entretenimento apenas.


Os sites praticamente não tinham imagens e eram marcados apenas por textos e hiperlinks, num mundo onde ainda era necessário contar com a internet discada para poder navegar neste universo digital.


Já a Web 2.0 começou por volta dos anos 2000, com o início da interação dos usuários no mundo virtual. As pessoas começaram a interagir entre si por meio de aplicativos de bate-papos, como MSN e o mIRC. Na época, as redes sociais começaram a fazer muito sucesso também, como foi o caso do Orkut.


Além disso, os sites começaram a ficar mais populares e menos caros e houve a descentralização de serviços, com muitos aplicativos de serviços sendo produzidos, como transporte, hospedagem, etc.


A Web 3.0


Com o excesso de informações disponíveis, os usuários se tornaram mais ativos e menos dependentes de big techs ou outras empresas. Assim, eles podem controlar seus próprios dados, sem necessitar de intermédio para se comunicar ou até fazer transações monetárias.


Novas tecnologias e utilidades vêm surgindo nesta era, como os NFTs (token não-fungíveis), por exemplo, que concedem propriedade sobre obras de arte, músicas, colecionáveis e até itens de jogos.


Outra tendência é o metaverso anunciado pelo Facebook, que seria como um “mundo real” dentro do mundo virtual - inclusive, até com transações monetárias com dinheiro “de verdade”.


Esta nova era é marcada por três grandes conceitos:


  • Descentralização: independência de bancos, órgãos governamentais, tecnologias de empresas, fronteiras geográficas, dinheiro independente (como criptomoedas), etc.
  • Privacidade: o cuidado com os dados pessoais, rastreamento de sites e fuga das publicidades direcionados tem ficado cada vez mais evidentes;
  • Virtualização: as experiências e a vida no mundo virtual estão cada vez mais fortalecidas.


Desafios da Web 3.0


A nova Web tem muitos desafios ainda pela frente, principalmente nos âmbitos cultural e moral, muito devido a sua descentralização, que torna difícil a fiscalização de transações e discursos de ódio, por exemplo.


Na questão moral, os principais questionamentos que surgem são: quais dados podem ser coletados? E o que se pode fazer com esses dados? Os usuários vão se adaptar a viver num mundo mais virtual?


Essa nova versão da Web tem muito potencial de oferecer experiências incríveis para o usuário, que vão muito além das mídias sociais, streamings e compras on-line que temos disponíveis hoje - e que fazem parte da Web 2.0.


Recursos como inteligência artificial, metaverso, machine learning podem trazer muitas inovações ainda.


Estamos na transição da Web 2.0 para a Web 3.0 e há ainda muitas mudanças que vamos presenciar. O que não se pode negar é a sua notável evolução e transformação que já vem causando na sociedade.


Gostou deste conteúdo? Compartilhe-o com os seus contatos e se inscreva na nossa newsletter para receber mais dicas e novidades!




  • Artigos